<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=44935&amp;fmt=gif">

Deu branco? 3 maneiras de ter ideias criativas e inovadoras

ideias criativas e inovadoras

Todos já passamos por isso.

Olhando para um quadro branco, tentando escolher uma estratégia do nada. Tendo dificuldade para pensar em um nome para sua equipe de perguntas e respostas. Assistindo àquele cursor piscando, dançando em cima de um novo documento, esperando sua opinião. Só esperando...

É muito comum dar um branco quando você precisa inventar algo novo. Seja nas artes, no negócio, ou na vida — ideias criativas e inovadoras sob demanda (como aquela cervejinha no barzinho da esquina) não é algo garantido a todo momento.

Este problema é algo para o qual você pode se preparar, no entanto. Nós todos temos uma fonte de ideias criativas e inovadoras dentro de nós — você só precisa saber como encontrá-la.

De onde vêm as ideias criativas e inovadoras?

No fundo, ter ideias criativas e inovadoras tem tudo a ver com solucionar problemas. Mas também tem tudo a ver com encontrar problemas para resolver — percebê-los, defini-los, explicá-los e registrá-los. Qualquer que seja o motivo para você precisar de ideias criativas e inovadoras, há inúmeras maneiras de descobri-las, e todo mundo tem a capacidade de fazer isso.

Ideias criativas e inovadoras são infinitas. Enquanto as rodas da civilização estiverem girando, haverá um espaço para a inovação colaborativa, desde as grandes ideias, às faíscas diárias de genialidade.

E as boas ideias estão ao seu alcance não importa o que você faça: uma bela linha de código, uma virada poética de palavras, um enquadramento de fotografia, um conceito para uma campanha de marketing, uma nova forma de governança corporativa ou uma técnica para inspirar engajamento na comunidade.

Mesmo que esteja chovendo, você esteja de mau humor, tudo esteja meio acinzentado e o mundo pareça estar de cabeça para baixo: a boa notícia é que, na realidade, ele não está. Não se preocupe. Você ainda pode capturar as ideias criativas e inovadoras que estão por aí, soltas na atmosfera; as ‘estranhas joias escondidas dentro de você’, como descreve Elizabeth Gilbert em Grande Magia: Vida Criativa sem Medo. Você tem que apenas ter um pouco de estratégia para lidar com as coisas para o ócio criativo fluir.

Na verdade, a criação de ideias criativas e inovadoras tem sido estudada nas ciências psicológicas há décadas, e é de fato um processo, em vez de uma façanha misteriosa de bruxaria. Um estudo recente da Universidade de Graz, na Áustria, usou ressonância magnética avançada para identificar a área exata do cérebro envolvida na criação de ideias criativas e inovadoras, o lobo parietal inferior esquerdo. E todos nós temos um desses para usar.

Felizmente, você não precisa ser especialista em neurociência para saber como despertar a criatividade de maneira significativa. Contanto que você se prepare para aqueles momentos sem inspiração com um pouco de planejamento e prática regular, você vai conseguir criar. Aqui está uma série de técnicas de criatividade que você pode usar para encontrar sua fonte inesgotável de ideias, e garantir o estoque de ideias criativas e inovadoras a qualquer momento.

Como reabastecer sua fonte de ideias criativas e inovadoras

1. Mergulhar e nadar

A técnica de mergulhar e nadar é uma técnica de 2 partes. Envolve mergulhar profundamente em um assunto, e em seguida, abstrair completamente enquanto processa as informações.

Nossa capacidade de fazer coisas que interessantes não vem do nada. Todos os nossos ideias e iniciativas são guiadas pela soma de nossas experiências, memórias e idiossincrasias. Isso tudo está em constante evolução à medida que passamos pela jornada da vida. Nossos pensamentos são guiados pela soma das informações que absorvemos. Então, a primeira coisa a fazer aqui é mergulhar.

criatividade e inovação nas empresas

Essa técnica de brainstorming natural implica mergulhar na sua área de especialidade sem estar especificamente à procura de uma resposta para o seu problema.

Se escrevo e quero estimular a criatividade, vou a uma livraria fuçar nas prateleiras, pegando tudo que der vontade, lendo os prólogos e talvez uma página ou outra. Você poderia abordar outros problemas assim:

  • Não sabe para aonde conduzir o seu negócio? Dê uma olhada em algumas revistas de negócios como a Pequenas Empresas Grandes Negócios ou a Você S/A.
  • Deu branco? Descanse a mente passeando um pouco pelo Pinterest. Deixe os deuses do algoritmo separarem algumas coisas legais para você.
  • Não está gostando do seu relacionamento afetivo e precisa mudar um pouco as coisas? Leia algumas colunas de fofoca ou fique de olho nos dramas mais quentes nos /r/relacionamentos do Reddit.

Parece até fácil demais, mas o principal aqui é não ir à procura de respostas. Se você se deparar com elas, ótimo, mas você está aproveitando esta oportunidade para confiar em si e em seu subconsciente, absorvendo o tipo certo de informação, mesmo se você não sabe como tudo se conecta ainda.

Então, chegamos na segunda parte: nadar.

ócio criativo

É aqui que nós mudamos totalmente as coisas de lugar e direcionamos nossos sentidos e nossa atenção para outro lugar. Nós nadamos em um devaneio, deixando a mente vaguear no seu próprio ritmo enquanto a informação que absorvida anteriormente passeia pelo nosso subconsciente - um dos melhores exercícios para a criatividade.

Dê aos seus sentidos algo a mais para desfrutar. Sons, experiências visuais, aromas, ambientes — qualquer coisa diferente do local onde você costuma produzir. (Meu truque é rodar 2 vídeos do YouTube ao mesmo tempo: algo como uma paisagem natural com som de chuva junto com alguma trilha sonora eletrônica. Sem palavras, apenas sentimentos.)

Melhor ainda, você pode até fazer uma caminhada. De novo, pode parecer simples, mas é uma técnica extremamente útil de ócio criativo. Não é apenas boa para a sua saúde espiritual, física e mental, é um método comprovado para fazer que ideias criativas e inovadoras saiam do subconsciente e subam até a superfície clara da mente.

Da mesma maneira que tomar um banho isola a gente dos estímulos externos e deixa nossa mente vaguear livremente (e é por isso que aqueles rádios à prova d'água para escutar no chuveiro não ajudam), fazer uma caminhada libera você da pressão da produtividade. É uma fuga muito bem-vinda das telas digitais e dos quadros em branco, e nos leva de volta a uma realidade mais serena, onde não há nenhum objetivo explícito a não ser vaguear. O termo técnico em inglês para esse tipo de desprendimento mental é positive constructive daydreaming, e ele funciona.

Especialista em criatividade Austin Kleon defende essa tática e considera absolutamente sagrada sua caminhada diária com as crianças. Em seu livro Keep Going: 10 Ways to Stay Creative in Good Times and Bad (Siga em frente: 10 Maneiras de continuar sendo criativo em tempos bons e ruins), Austin diz:

Nossa caminhada matinal é onde as ideias criativas e inovadoras nascem e os livros são editados”.

E se você está lendo isso no futuro distante, provavelmente já consegue flutuar na rua com suas botas anti-gravitacionais, comprar um café alucinógeno e alugar um macacão de VR que leva sua mente para a superfície de Marte. Quando você voltar para a realidade, vai ter alguns insights muito caleidoscópicos. 

Essa técnica de imersão e incubação é uma maneira de desenvolver uma ideia criativa e inovadora.

Como diz Steven Johnson em De onde vêm as boas ideias, as ideias grandes, que mudam o mundo, vêm depois de passar por ciclos de incubação durante longos períodos de tempo.

Elas começam com um sentido vago, difícil de descrever, de que há uma solução interessante para um problema que ainda não foi proposta, e elas permanecem nas sombras da mente, às vezes por décadas, montando novas conexões e ganhando força... Porque essas ideias criativas e inovadoras precisam de muito tempo para se desenvolver, são criaturas frágeis, facilmente perdidas dentre as necessidades mais urgentes das questões do dia a dia. Mas esse longo período de incubação é a sua força, porque os verdadeiros insights exigem que você pense em algo que ninguém pensou antes da mesma maneira."

E por mais que não estejamos sempre à procura de uma ideia que muda o mundo, temos que respeitar o poder da incubação das ideias criativas e inovadoras. É daí que vêm as descobertas.

Rod Judkins, em A arte do pensamento criativo, descreve com simplicidade:

Todos nós sonhamos acordados. É algo que acontece naturalmente e não pode ser evitado. Nossa mente vagueia por toda parte. Você precisa tirar proveito das ideias e conceitos que você pode encontrar explorando o seu subconsciente. Tente colocar de lado pensamentos lógicos e práticos e pense um pouco mais fundo por um tempo. As ideias criativas e inovadoras que você está procurando estão nadando na abaixo da superfície da sua mente. Você precisa encontrar maneiras de ajudá-las a subir para a superfície. Quanto mais você mergulhar, mais você vai descobrir.

Então, pare de pensar um pouco. Experimente um ambiente diferente. Esquece os seus problemas e faça uma caminhada.

Você nunca sabe quais ideias podem aparecer ao longo do caminho.  

2. Exaptação

Exaptação é a capacidade de explorar além de um campo específico de especialização e inventar novos usos para algo velho.

É um termo estabelecido por Stephen Jay Gould e Elisabeth Vrba para descrever um processo biológico evolutivo específico:

Um organismo desenvolve uma característica específica, otimizada para um uso específico, mas então a característica é controlada para realizar uma função completamente diferente”.

Um exemplo clássico é de penas de pássaro, inicialmente acreditava-se que evoluíram para regular a temperatura de dinossauros terrestres no período Cretáceo. Mas, assim como para isolamento, elas se tornaram úteis para controlar o fluxo de ar sobre a superfície das asas quando as primeiras criaturas começaram a voar.

Esse tipo de processo é complexo e se estende por eras, mas podemos aplicá-lo ao nosso próprio processo criativo para ajudar a trazer à tona nossa fonte de ideias criativas e inovadoras.

Trata-se de pegar uma coisa e usá-la para um propósito diferente do pretendido.

Quando o DJ Shadow usou "errado" uma bateria digital, o MPC60, para produzir um álbum, ele aplicou a exaptação. A bateria digital foi projetada para reproduzir a base rítmica da bateria — apenas quando não houvesse uma bateria de verdade disponível. Mas ao usá-la para copiar sons de antigos discos de vinil de jazz, samples de rádio e loops orquestrais, Shadow acabou criando oficialmente o primeiro álbum totalmente baseado em samples — que ficou marcado na história como um dos melhores álbuns de hip-hop de todos os tempos.

Quando MacGyver fez uma gambiarra improvável em uma construção para resolver um problema complicado de última hora, foi exaptação também.

Você pode usar a exaptação na sua busca pela criação de ideias criativas e inovadoras? É claro! Aqui estão alguns exemplos para começar a rodar as engrenagens da criatividade:

  • Aplique uma receita de comida em uma estratégia de marketing
  • Use um programa de planilha para organizar palavras para sua poesia
  • Faça um bolo inspirado por uma tendência colorida de design de interiores

Como diz Stephen Johnson diz em De onde vêm as boas ideias:

Não é tanto uma questão de pensar fora da caixa, mas, sim, permitir que a mente atravesse várias caixas. Esse movimento de caixa em caixa força a mente a abordar bloqueios intelectuais a partir de novos ângulos, ou a emprestar ferramentas de uma disciplina para resolver problemas em outra.

E a capacidade de exaptar tem como base uma rede conectada de ideias na sua cabeça e na sua vida. Um baú de guerra, ou uma sobreposição cognitiva entre diferentes projetos e disciplinas.

Então, como construímos esse baú de guerra?

3) Abasteça a fonte

Aqui é onde tomamos esses pensamentos abstratos e os armazenamos como informações reais para que eles possam ser usados. Não importa o quão abstratas, grandiosas ou poéticas sejam as suas ideias, você ainda tem que anotá-las, senão elas nunca verão a luz do dia.

Em primeiro lugar, leve em conta o banco de memória. No clássico de autodesenvolvimento, A magia de pensar grande, David Schwartz escreve sobre o processo consciente de orientar os pensamentos na direção certa:

Deposite apenas pensamentos positivos no seu banco de memória. Saque apenas pensamentos positivos. Deixe que os outros desapareçam. E a sua confiança, a sensação de plenitude, vai aumentar”.

Schwartz reconheceu que o poder de depositar o tipo certo de ideia criativa e inovadora para garantir futuros ‘saques’ teria o mesmo efeito positivo. Seu trabalho se concentrou no sucesso e determinação positiva, mas em vez disso, podemos aplicar essa metodologia na criatividade. (Pode-se dizer que estamos realizando a exaptação do método de banco de memória.)

Isso significa focar a sua atenção no seu assunto principal e fazer depósitos no seu ‘banco de criatividade’ o tanto quanto possível.

Simplificando? Significa fazer um registro das suas ideias. O máximo possível delas.

  • Se você estiver na rua, em um daqueles passeios que eu mencionei — leve um bloco de notas. Senão, use o aplicativo de bloco de notas no seu celular.
  • Se você é um pensador visual, lote o seu Pinterest de inspirações, Fotos e conceitos.
  • Precisa de inspiração para uma receita? Recorte um monte de receitas de revistas e coloque-as na porta da geladeira.

Fazer isso ao longo do tempo significa que sua fonte de ideias criativas e inovadoras se torna tanto parte do seu cérebro, como uma extensão física dele.

ideias criativas e inovadoras

O prolífico escritor Ryan Holiday manteve um “commonplace book”, ou caderno de referências, por grande parte de sua vida, e é um dos melhores exemplos desse método. Nas palavras de Holiday:

O caderno de referências é um recurso ou depositário central para ideias, citações, anedotas, observações e informações com que você se deparar durante sua vida e suas conquistas didáticas. O objetivo do caderno é registrar e organizar esses tesouros para uso posterior em sua vida, em seu negócio, em sua escrita, fala ou o seja lá o que você faça”.

James Altucher sugere se transformar em uma ‘máquina de ideias’, sempre tendo um pequeno bloco de notas na mão e escrevendo 10 ideias por dia. Elas não têm que ter uma finalidade específica, mas repetidamente inventar coisas em vez de deixar o mundo lhe atropelar todos os dias é uma prática MUITO poderosa.

Esses métodos com base no papel fornecem feedback tátil imediato para a sua memória gravada. Mas armazenar suas ideias digitalmente significa que você será capaz de pesquisá-las mais facilmente depois e adicionar mídias (como fotos ou anexos) que fazem mais sentido do que a escrita.

Ideias criativas e inovadoras são infinitas

Encher o poço de ideias, então, é um projeto contínuo, não uma ação única.

Estas 3 técnicas podem ser repetidas de modo cíclico para alcançar os melhores resultados: 

  1. Mergulhe, encha sua mente com o tipo certo de ideia, e então dê um passo para trás para deixá-las se misturarem.
  2. Utilize o pensamento multidisciplinar e a experimentação aventureira para juntar ideias diferentes.
  3. Abasteça e substitua continuamente seus repositórios de ideias — tanto no offline quanto online.

Acredito que todos somos capazes de pensar em algo original, mesmo com nossas personalidades e neurotipos maravilhosamente variados. Marvin Minsky, cientista cognitivo e pesquisador de inteligência artificial na MIT, descreve isso de forma muito bonita na “Society of Mind” (Sociedade da Mente, em português) dizendo que não há uma diferença real entre a pessoa criativamente diferenciada e nós, pessoas comuns:

Eu não acho que aconteça um processo de criatividade nessas pessoas que é muito diferente das pessoas comuns... Acho que a pessoa comum é quase indistinguível de Mozart e Beethoven.

Uma pessoa comum resolve novos problemas todos os dias simplesmente ao atravessar a rua... criando novas frases, descrevendo novas experiências... Sabe, 100 bilhões de neurônios estão envolvidos em falar e pensar, e nós não damos valor a isso.

Não deixe de dar valor à sua mente tão bonita e criativa. Com um pouco de preparação e carinho, você vai descobrir que sua fonte de ideias pode passar da escassez para a abundância.


 Seja algo negativo ou positivo, adoraríamos ouvir o que você acha. Escreva para atendimento@trello.com.

Leia mais: Como ser mais criativo com o jogo combinatório [4 dicas]