<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=44935&amp;fmt=gif">

Os 50 termos de gestão de projetos que você precisa conhecer

Por | Publicado em | 9 min. de leitura
<span id="hs_cos_wrapper_name" class="hs_cos_wrapper hs_cos_wrapper_meta_field hs_cos_wrapper_type_text" style="" data-hs-cos-general-type="meta_field" data-hs-cos-type="text" >Os 50 termos de gestão de projetos que você precisa conhecer</span>

Você adora organizar tarefas individuais e cronogramas que compõem o projeto. Você é inteligente e está pronto para gerenciar projetos, orçamentos, recursos e equipes em larga escala. Uma carreira brilhante como um célebre gerente de projetos está à sua espera em um futuro muito próximo.

Até para quem já está no mundo do gerenciamento de projetos, a comunicação é um desafio. As conversas da sala de reuniões são cheias de siglas, e é provável que você precise de lembretes rápidos para não se perder.

Então aqui estão eles. Considere este o seu guia de termos de gestão de projetos

Marque a página como favorita para ter uma referência fácil à disposição ou compartilhe-a com os colegas que estão começando a aprender o que é gerenciamento de projetos. 

Antes de tudo, o que é gerenciamento de projetos?

Ótima pergunta! O gerenciamento de projetos é a aplicação de estratégias, habilidades e ferramentas para atingir um objetivo específico, que é, na maioria das vezes (rufem os tambores!), um projeto.

Todo projeto começa a partir de uma ideia que precisa ser planejada, organizada, executada, gerenciada, acompanhada, concluída e medida para o sucesso final. Gerentes de projeto (como você!) supervisionam todos esses aspectos, além das tarefas individuais, cronogramas, orçamento, escopo e recursos necessários para ser bem-sucedido. 

Sem problemas, você consegue. Agora, os termos que você tem que saber (em ordem alfabética para que a referência seja super-rápida).

50 termos de gestão de projetos que você precisa saber!

1. Ágil

Ágil é um método de trabalho rápido projetado para se adaptar a mudanças rápidas. Em geral, as equipes são pequenas e trabalham em sprints curtos sem processos longos ou bloqueadores que atrasam o progresso. 

2. Backlog

Backlog é a lista completa de tarefas que compõem todo o escopo do projeto. As tarefas (ou entregas) em um backlog são organizadas e feitas em ordem prioritária.

3. Linha de base

A linha de base é um plano ou estimativa original para cronograma, orçamento, escopo e metas de um projeto. É um rastreador importante para comparar o progresso e fazer ajustes. 

4. Bloqueador

Bloqueadores literalmente bloqueiam ou desaceleram o progresso. Eles devem ser previstos e removidos com antecedência. Estes impedimentos de projeto variam de complicações tecnológicas a restrições orçamentárias.

5. Gargalo

O gargalo limita e restringe o fluxo, o ritmo e a capacidade de um projeto. É um problema que pode acontecer se as partes interessadas ficarem com muitas entregas a serem aprovadas ou processos que podem ficar sobrecarregados. 

6. Brainstorming

Brainstorming é uma ferramenta para ideação e soluções criativas. As sessões de brainstorm seguem várias técnicas diferentes, mas o segredo é reunir muitas ideias e extrair delas a melhor solução. 

7. Orçamento

Orçamento é o custo total estimado para a conclusão de um projeto. Os custos do projeto devem ser calculados como soma total das partes e incluir fases, tarefas, custos operacionais, mão de obra e ferramentas ou serviços necessários para o projeto. 

8. Estudo de caso

Estudos de caso são recursos que se aprofundam em casos de uso e várias abordagens para o gerenciamento de projetos. Em geral, são estudos baseados em pesquisa que ajudam em algum aspecto do processo de tomada de decisão. 

9. Gestão de mudanças

A gestão de mudanças é, ao pé da letra, como gerenciar e controlar as mudanças dentro de uma empresa, uma equipe ou um projeto. Este método busca manter o controle e a eficiência quando as mudanças são feitas. 

10. Plano de contingência

Um plano de contingência é um plano B de emergência detalhado para saber como gerenciar com eficiência quaisquer interrupções ou desastres de curto e longo prazo que possam surgir ao longo do projeto. 

11. Método de caminho crítico (CPM)

Método de caminho crítico, ou CPM, é uma técnica de modelagem para programar um projeto passo a passo. É um algoritmo baseado em quanto tempo leva cada tarefa e ajuda a determinar a ordem das tarefas e o cronograma para todo o projeto. 

12. Painel

Os painéis são ferramentas digitais que oferecem suporte para um melhor gerenciamento de projetos, equipe e tarefas. Eles são um hub centralizado de informações, membros da equipe e comunicação on-line organizados e muitas vezes têm à disposição ferramentas visuais, como os dados de análise. 

13. Entregas

Todos os projetos têm uma ou mais entregas, que são os resultados entregues ao longo ou no final de um projeto. Esses resultados são produtos e/ou serviços, como relatórios, atualizações de serviços, materiais de marketing ou bens.

14. Gerenciamento de valores obtidos (EVM)

O Gerenciamento de valores obtidos, ou EVM, é uma maneira importante de medir o desempenho e o progresso de um projeto. É calculado com base no escopo, no cronograma e no custo do projeto. 

15. Acompanhamento rápido

O acompanhamento rápido é uma maneira de acelerar o progresso de um projeto e encurtar o cronograma até a entrega, o que quase sempre é feito realizando várias tarefas de uma só vez ou removendo tarefas desnecessárias. 

16. Gráfico de Gantt

O gráfico de Gantt é um gráfico de barras para agendar as tarefas do projeto no qual as atividades são medidas (no eixo Y) em relação ao tempo (no eixo X). É uma ótima maneira de ver quanto tempo cada tarefa vai levar dentro de um projeto inteiro e de acompanhar o progresso.

17. Gerenciamento de tickets

O gerenciamento de tickets é uma maneira de ver e resolver tickets. Ele pode ser feito em etapas, incluindo: verificação de tickets, identificação, avaliação e priorização, criação de estratégias, respostas aos tickets e monitoramento de resultados. 

18. Reunião inicial

A reunião inicial é a primeira reunião no início de um projeto com as partes interessadas e os membros da equipe. 

19. Atas da reunião

As atas da reunião são anotações feitas durante uma reunião que muitas vezes incluem pontos principais e próximos passos. 

20. Marco

Marcos são pontos-chave no cronograma de um projeto que podem ser usados como marcadores para celebrar e avaliar o progresso. 

21. Missão crítica

A missão crítica pode se referir a qualquer fator crítico para o sucesso de um projeto ou ao próprio projeto como crítico para o sucesso de uma empresa. 

22. Gráfico de PERT

Um gráfico de PERT, que significa técnica de avaliação e revisão de programas, é uma ferramenta de gerenciamento de projetos usada para organizar tarefas e cronogramas com facilidade. 

23. Aquisição

Aquisição significa obtenção de bens, serviços e/ou suprimentos. Para um projeto, significa reunir tudo o que é necessário para a conclusão do projeto. 

24. Restrições de projeto

As restrições de projeto são fatores que podem limitar o sucesso de um projeto, como questões de risco, escopo, cronograma, orçamento e qualidade. 

25. Ciclo de vida do projeto

O ciclo de vida do projeto engloba os estágios pelos quais o projeto passa desde a criação até o planejamento, a execução e a conclusão. 

26. Software de gerenciamento de projetos

Semelhante a um painel de gerenciamento de projetos, este software é usado para todos os aspectos dos conceitos de gestão de projetos, desde o planejamento e a alocação de recursos até a comunicação entre as partes interessadas e os membros da equipe. 

27. Gerente de projeto

A pessoa responsável por todos os aspectos envolvidos no planejamento, na criação, na execução, na conclusão e nos resultados de um projeto específico. 

28. Plano de projeto

O plano de projeto é um documento aprovado criado antes de um projeto ser executado que inclui o escopo, o cronograma e o custo do projeto e atua como uma diretriz durante todo o projeto. 

29. Controle de qualidade

O controle de qualidade é uma maneira padronizada de garantir que um produto, serviço ou projeto atenda às expectativas de qualidade de uma empresa e seus clientes.  

30. Gráfico RACI

RACI significa o Responsável, a Autoridade, o Consultado e o Informado. Este gráfico é uma forma de delegar funções e responsabilidades às partes interessadas e aos membros da equipe nas atividades do projeto.

31. Relatórios

Os relatórios no gerenciamento de projetos são uma maneira visual de verificar o status, o progresso ou os resultados de um projeto. Muitas vezes, eles são feitos durante todo o ciclo de vida de um projeto e ajudam a gerenciar expectativas e comparar resultados em relação a uma linha de base.

32. Alocação de recursos

Alocação de recursos é o ato de reconhecer e atribuir os melhores recursos disponíveis (em geral dentro de um orçamento) a um projeto específico. 

33. Recursos

Os recursos são quaisquer coisas ou pessoas necessárias para a conclusão de projetos ou tarefas. Podem variar de talentos (pessoas) a finanças, tempo, serviços e ferramentas.

34. Gestão de riscos

É o processo de atenção, identificação, avaliação, resposta e gestão em relação a riscos que podem afetar um projeto. Os riscos podem variar de interrupções de serviço a realocações de recursos.

35. Mitigação de riscos

A mitigação de riscos é uma estratégia em que a probabilidade de risco ou seu impacto em um projeto é minimizada pela tomada de certas precauções dependendo do tipo de risco.

36. Proprietário de risco

O proprietário de risco é a pessoa que carrega a responsabilidade de gerenciamento e mitigação dos riscos. 

37. Escopo

O escopo é a definição dos limites de todos os aspectos de um projeto e inclui orçamento, cronograma, entregas, tarefas, expectativas e assim por diante. 

38. Deslizamento do escopo

O deslizamento do escopo (scope creep) ocorre quando o escopo de um projeto se expande sem controle e começa a consumir tempo e recursos de outras alocações. 

39. Scrum

Como o gerenciamento de projetos ágil, o Scrum é um método de trabalhar em sprints rápidos e curtos. Equipes pequenas, em geral, mantêm o foco no desenvolvimento contínuo de entregas de projetos, enquanto um líder trabalha para remover os obstáculos. 

40. Folga

A folga, também chamada de slack ou float, é a quantidade máxima de tempo que uma tarefa pode ser adiada sem que ela afete o cronograma do projeto. Tarefas com folga zero são consideradas críticas e devem ser concluídas antes de outras tarefas com mais flexibilidade.

41. Sprint

Em gestões de projeto ágeis e de Scrum, as equipes trabalham em um ciclo de desenvolvimento contínuo de sprints curtos. Um sprint é uma quantidade predeterminada de tempo para concluir um ciclo, uma iteração ou uma tarefa dentro de um projeto. 

42. Partes interessadas

As partes interessadas são indivíduos, equipes ou empresas que possam ser afetadas por um resultado ou aspecto do projeto e talvez precisem ser consideradas ou consultadas ao longo do projeto. 

43. Relatório de status

O relatório de status resume o progresso de um projeto até o presente momento e é baseado no plano inicial do projeto. Ele ajuda a manter as partes interessadas informadas, mitigar riscos e gerenciar bloqueadores durante todo o ciclo de vida do projeto. 

44. Análise SWOT

Análise SWOT (análise FOFA, em português) significa Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças. Os gerentes de projeto analisam esses fatores-chave dos projetos para entender melhor os potenciais riscos e oportunidades.

45. Gestão de tarefas

É o processo de gerenciar todos os aspectos das tarefas dentro de um projeto — desde supervisionar equipes que trabalham em itens de linha específicos até organizar os detalhes e cronogramas de tarefas individuais.

46. Cronograma

É o detalhamento de todas as tarefas e atividades dentro de um determinado projeto organizado em ordem cronológica com datas de início e término definidas.  

47. Caso de uso

Casos de uso são todas as maneiras pelas quais um usuário final pode usar um produto ou serviço e podem ser úteis para entender o escopo e os requisitos de um projeto.  

48. Cascata

Ao contrário do planejamento de projetos ágil, o tradicional método em cascata funciona em ordem sequencial por meio de fases de projeto muito bem estabelecidas e é, muitas vezes, usado em projetos fixos de larga escala

49. Estrutura de detalhamento de trabalho (WBS)

É o detalhamento de fácil compreensão e organização de um projeto em seções hierárquicas e das tarefas dentro de cada seção. 

50. Trabalho em andamento (WIP)

O WIP é um trabalho pré-aprovado (ou mão de obra, materiais e outras despesas do projeto) que ainda não foi faturado, mas está concluído ou semiconcluído. Na gestão de tarefas, o WIP significa que a tarefa está sendo feita — e vai ser entregue em breve.

Pronto! 

Marque esta página como favorita para facilitar a consulta sempre que você precisar. Quando você for uma estrela do gerenciamento de projetos que domina tanto os fundamentos de gerenciamento de projetos, quanto os conceitos de gestão de projetos, compartilhe este conteúdo com a pessoa que você estiver orientando como chefe. 


Seja algo negativo ou positivo, adoraríamos ouvir o que você acha. Siga-nos no Twitter (@trello)!

Voltar ao topo

Turbine a produtividade da sua equipe

Experimente o Trello agora e descubra funcionalidades e integrações que elevam a produtividade da sua equipe.

Cadastre-se gratuitamente